Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
google plus

O que não pode perder este fim de semana em Matosinhos

Agitarmts 1 980 2500
12 Junho 2019

As festas do Senhor de Matosinhos estão a terminar!
Aproveite o fim de semana para visitar a maior romaria do norte de Portugal. Deixámos-lhe aqui a programação.


Animar Matosinhos - Concertos de David Fonseca e Carolina Deslandes - Praça das Sete Bicas, Senhora da Hora
A Praça das Sete Bicas (junto estação metro) vai ser palco de mais dois concertos que prometem animar Matosinhos. David Fonseca, no dia 14 de junho e Carolina Deslandes, no dia 15, ambos agendados para as 22h00 e com entrada livre.
Quando: 14 e 15 de junho, pelas 22h00
Onde: Praça das Sete Bicas (junto estação metro), Senhora da Hora

Festas do Senhor de Matosinhos – Matosinhos
Aproveite os últimos dias das Festas do Senhor de Matosinhos! O programa da romaria conta ainda com artistas locais, incluindo ranchos folclóricos, grupos de cavaquinhos e danças variadas.
Também não faltarão, claro, a sardinha assada e as farturas, as iluminações decorativas, a Feira de Artesanato e a Feira da Louça, os matraquilhos, os carrosséis, os carros-de-choque e os divertimentos mais radicais, todos bons motivos para que se desloque até nós.
Programação completa em: http://www.cm-matosinhos.pt/cmmatosinhos/uploads/writer_file/document/20934/programa_senhor_de_matosinhos_2019.pdf 
Quando: até 16 de junho de 2019
Onde: Matosinhos

Pesar (M/16)- ATE Produção – Teatro Municipal Constantino Nery
O Teatro Municipal de Matosinhos – Constantino Nery recebe mais uma peça, já na próxima sexta-feira, 14 de junho.
Via-sacra de uma jovem mulher – CLARA – que se coloca sob a dependência de sucessivos parceiros, primeiro o pai da sua filha – PEDRO –, depois vários amantes. Vítima da violência masculina que parece despertar nos homens, CLARA agarra-se ao desejo insano de construir uma família tal como padronizada pelos ideais pequeno burgueses. Fazendo da filha – FILIPA –, que considera propriedade sua, ora escudo, ora arma de arremesso, CLARA afunda-se cada vez mais na cilada que construiu, fechando-se em casa e agindo contra o bom senso, os bons costumes e a lei. Abandonada pelos amantes e agredida pelas autoridades, acaba por pôr fim à vida.
Encenação, cenografia e figurinos - Alexandra Oliveira/texto Regina Guimarães e SAGUENAIL
Quando: 14 de junho, às 21h30
Onde: Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery

Ciclo de Piano com Luís Pipa– Real Vinícola
No dia 15 de junho, pelas 19h00, o pianista Luís Pipa levará a música clássica à Real Vinícola. Não perca esta oportunidade de ouvir música de incontornáveis autores da história da música, interpretadas por um dos melhores músicos portugueses.
Temas: Mozart, Beethoven, Óscar da Silva e Astor Piazzolla.
Quando: 15 de junho, pelas 19h00
Onde: Real Vinícola

Who's The Best – 6ª edição do Campeonato de Dança – Pavilhão Municipal de Santa Cruz do Bispo
No dia 15 de junho, o Pavilhão Municipal de Santa Cruz do Bispo acolhe a 6ª edição do Campeonato de Dança, Who's The Best, com muita música, animação e outras surpresas.
Mais informações em http://www.cm-matosinhos.pt/pages/1464?event_id=5013.
Quando: 15 de junho
Onde: Pavilhão Municipal de Santa Cruz

Mega Aula Zumba - Pavilhão Municipal de Santa Cruz do Bispo
O Pavilhão Municipal de Santa Cruz do Bispo acolhe, no dia 16 de junho pelas 10h00, a Mega Aula Zumba, com workout and dance Fit Brasil, orientado por Maria do Mar, Mar Palhão, José Cardoso, Mafi Gomes, Annayara e Olivia Santos.
Trate-se de um evento solidário, cujas inscrições devem ser feitas no local e têm o custo de 3€.
Participe e contribua com um bem alimentar.
Quando: 16 de junho, pelas 10h00
Onde: Pavilhão Municipal de Santa Cruz do Bispo

Portugal vs Lituânia - Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos
A seleção portuguesa de andebol disputará a Lituânia, para a qualificação do Campeonato da Europa de Andebol.
O jogo decorrerá no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos e tem início às 17h00 do dia 16 de junho.
Venha apoiar a seleção!
Quando: 16 de junho, pelas 17h00
Onde: Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos
Põe-te a Mexer contra a paramiloidose - Leça da Palmeira
A marginal de Leça da Palmeira vai ser uma vez mais palco de um Põe-te a Mexer, desta vez contra a paramiloidose. A iniciativa decorre já no próximo dia 9 de junho, pelas 10h30,
Venha apoiar esta causa, enquanto pratica exercício físico!
Quando: 16 de junho, pelas 10h30
Onde Marginal de Leça da Palmeira

Festas de aniversário no museu: “O museu é mais velho do que eu!” – Museu da Quinta de Santiago
O Museu da Quinta de Santiago promove festas de aniversário para crianças dos 6 aos 12 anos. As festas infantis incluem uma visita especial ao museu ou à cascata gigante e a realização de uma oficina. Os preços dependem do número de participantes: até 15 crianças: 5€ cada e a partir de 16 participantes: 4,50€, com um mínimo de 10 e máximo de 25 crianças. Para mais informações contatar casadobosque@cm-matosinhos.pt ou pelo telefone 229 392 410.
Quando: sábados, das 10h00 às 13h00 ou das 15h00 às 18h00.
Onde: Museu da Quinta de Santiago | Espaço Irene Vilar

Vem Descobrir a Cascata Gigante – Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar
Doada ao Museu em maio de 2010, a Cascata Gigante, com cerca de 15m2, é uma reconstrução representativa da Leça de inícios do séc. XX, construída por José Moreira ""o mais velho cascateiro de Leça, localidade em que está ainda muito arreigada a tradição da montagem de grandes cascatas leceiras. Dominam as representações de pormenores, monumentos, tradições e episódios históricos de Leça da Palmeira."
Visita à Cascata Gigante; Atividade de expressão plástica: modelagem em barro ou gesso.
Atividade: 1€ visita guiada + 2€ Atelier l p/ participante. Nº mín. de participantes:5.
Nº max.de participantes: 20. Inscrição Obrigatória. A ação é gratuita para escolas do concelho de Matosinhos; Visita: 1€
Quando: Atividade: Terça a Sexta: 10H-12H/15H - 17H ; Visita: Terça a Domingo e Feriado: 10h-13h/15h - 18h
Onde: Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar

Feira de produtos biológicos – Jardim Basílio Teles
Aos sábados, das 9h00 às 14h00, no Jardim Basílio Teles, realiza-se uma feira de produtos hortícolas produzidos em agricultura biológica, onde poderá encontrar alternativas de alimentação mais saudável e saborosa.
Quando: sábados das 9h00 às 14h00
Onde: Jardim Basílio Teles

Exposição “No Reino do Cavaleiro Cayo Carpo” – Biblioteca Municipal Florbela Espanca
A olaria é uma arte tradicional cuja evolução se cruza com as Festas do Senhor de Matosinhos, marcando presença há mais de 200 anos na Feira da Louça. À semelhança de anos anteriores, a Câmara Municipal de Matosinhos dá uma especial atenção à olaria e à cerâmica, dedicando-lhe uma exposição integrada no programa da romaria.
“No reino do cavaleiro Cayo Carpo” ,do escritor e investigador matosinhense António Cunha e Silva e do oleiro João Ferreira, inaugurou a 1 de junho, e estará patente na Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca até 31 de agosto.
Recorde-se que o episódio de Cayo Carpo associa Matosinhos ao culto de Santiago de Compostela, pois explica a origem das conchas/vieiras como um dos símbolos principais dos peregrinos que, todos os anos, percorrem os caminhos de Santiago de Compostela.
Quando: de 1 de junho a 31 de agosto
Onde: Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca

Brito Capelo: memória(s) de uma rua” - Matosinhos
A exposição “Brito Capelo: memória(s) de uma rua”, que permite fazer uma visita às memórias da Brito Capelo, pode ser visitada até ao final do verão.
Composta por reproduções de pinturas, cartas e fotografias do Arquivo Municipal de Matosinhos, a exposição estende-se entre a chamada rotunda da anémona (a Praça Cidade S. Salvador) e o Mercado Municipal de Matosinhos, percorrendo a história e a memória de uma rua com um lugar privilegiado na identidade da cidade.
Do carreiro de terra batida que era atravessado pelo comboio que transportava os materiais para a construção do Porto de Leixões à chegada do metropolitano de superfície, a exposição passa revista aos vários momentos da vida de uma artéria que os matosinhenses guardam no coração. A chegada das conserveiras e dos armazéns de vinhos, a linha 19 do elétrico que trazia do Porto os veraneantes que enchiam a praia, os desfiles, as paradas, as tradições, as procissões ou o tempo em que a entrada para as Festas do Senhor de Matosinhos se fazia pelo cruzamento com a Rua do Godinho são alguns dos momentos recordados pela exposição “Brito Capelo: memória(s) de uma rua”.
Refira-se que “Brito Capelo: memória(s) de uma rua” integra o programa Primavera em Matosinhos, a decorrer desde 30 de março e que pretende dinamizar e revitalizar o comércio tradicional e local.
Quando: até ao final do verão
Onde: Rua Brito Capelo

“A Floresta. Muito mais do que madeira” – junto à Câmara Municipal de Matosinhos
As florestas são os ecossistemas terrestres com maior diversidade do mundo. Conservam o património de milhares de milhões de anos de evolução. Em matéria de florestas, quase todas as paisagens europeias estão representadas em Espanha, e o resultado é uma das maiores biodiversidades da Europa.
As nossas árvores regulam a humidade e a temperatura, mantêm em funcionamento o ciclo da água, purificam o ar, favorecem a formação de húmus e protegem da erosão. A estas funções tem de se acrescentar as associadas ao aproveitamento das florestas como recursos e o grande valor sociocultural que têm para os seres humanos.
Como é que uma árvore funciona? Como é que se forma o húmus? O que é a madeira? Das humildes minhocas, imprescindíveis ao fabrico do húmus, às árvores, as indiscutíveis protagonistas, esta exposição faz um percurso pelo complexo ecossistema chamado floresta.
A exposição também contempla as principais espécies arbóreas da Península, a sua ecologia e a sua ligação com o ser humano através de uma singular coleção, além de apresentar cinco das árvores mais singulares da Península Ibérica.
Mais informações e horários em: http://www.cm-matosinhos.pt/pages/1464?event_id=4973 
Quando: de 9 de maio a 26 de junho
Onde: junto à Câmara Municipal de Matosinhos

“Mesa dos Sonhos: Duas coleções de arte contemporânea” - Galeria Municipal de Matosinhos
A exposição “Mesa dos Sonhos”, organizada pelo Museu de Serralves com curadoria de João Silvério, mostra um conjunto de trabalhos de artistas como Alberto Carneiro, Alicia Framis, Ana Jotta, Blinky Palermo, Dimitrije Basicevic Mangelos, Helena Almeida, James Lee Byars, João Queiroz, Joel Fisher, José Pedro Croft, Julião Sarmento, Leonor Antunes, Luísa Correia Pereira, Marcelo Cidade, Pedro Cabrita Reis e Silvia Bächli.
Patente até 14 de setembro na Galeria Municipal de Matosinhos, a exposição reúne pela primeira vez peças das coleções da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e da Fundação de Serralves. O título da mostra recupera o nome de um poema de Alexandre O’Neill, estabelecendo a exposição da Galeria Municipal de Matosinhos como um lugar de encontro, de convívio, de confronto, de comunhão e de deriva, trazendo à luz do dia, e partilhando com o grande público, algumas obras-primas da arte contemporânea internacional.
Integrando um conjunto de artistas e de obras que enquadram um arco temporal de quase meio século, a exposição em Matosinhos inaugura o circuito de itinerância desta exposição produzida pela Fundação de Serralves, que também tem à sua guarda a coleção da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento. "Mesa dos sonhos” inclui diferentes meios de expressão plástica e visual, como a escultura, pintura, desenho e instalação, mas também objetos comuns que transitaram para a esfera da arte.
Quando: de 18 de maio até 14 de setembro
Onde: Galeria Municipal de Matosinhos

Exposição “Casa de Recordações - da Monarchia à Res Publica” – Museu da Quinta de Santiago
"A exposição “Casa de Recordações - da Monarchia à Res Publica” tem características de casa-museu e fundo documental. Integra objetos de antiquaria, curiosidades de cabinet, arte sacra dos sécs. XVI-XVIII (Flamenga e Portuguesa), papeleira setecentista de desenho erudito e fábrica portuense, peças decorativas, esculturas, pinturas (destacando-se a pictórica de grande formato e primeira linha autoral da Escola do Porto), bandas de allegro bordaliano, ready-made duchampiano, artefactos do quotidiano feitos tábulas votivas. A componente de tombo inclui materiais de interesse académico e cívico, diplomática, epistolografia, fotografia, filatelia, medalhística, numismática, filumenismo, pins, autocolantes, cartazes, gravuras, serigrafias, litografias, caricaturas, folhetos, panfletos, manuscritos, espécimes bibliográficos multivários e de suporte especializado.
A acumulação/selecção de referentes materializou-se nos últimos decénios. O corpus civicus restitui linguagens da Opressão, da Resistência e da Libertação, da Guerra e da Paz, repertório que noutros ciclos não seria fácil mostrar de forma aberta. O espólio de cariz político e histórico distribui-se por várias “praças”: ‘Praça da Monarchia’, ‘Praça do Império’, ‘Praças da República (28 de Maio, 14 de Maio, 25 de Abril, 5 de Outubro)’ . Para uns, estes módulos possibilitam um revi(ver) de idades obscuras e de períodos exaltantes. Para outros, parecerão espelhos retrovisores de uma terra ficcional.
O acervo (parte de património privado) foi reunido segundo critérios de busca e achamentos de circunstância. Tem como desígnio residenciar-se num espaço vocacionado para o artístico, o literário, a informação, a investigação."
Taxas: 1€ (entrada no Museu) + 1€ (visita guiada)/2€ (visita especial); Domingo das 10h às 13h entrada gratuita.
Quando: de 25 de abril a 30 de junho | horário: Terça a Domingo e Feriados das 10h às 13h e das 15h às 18h. Encerra à 2ªf.
Onde: Museu da Quinta de Santiago

Sinal - 100 anos de Design das Comunicações e dos Correios em Portugal – Casa do Design
A exposição “SINAL” abriu as portas em Matosinhos a 9 de março para mostrar como evoluiu o design das marcas, dos equipamentos, dos fardamentos e dos serviços.
Organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos, pela Fundação Portuguesa das Comunicações e pela esad–idea, Investigação em Design e Arte, “SINAL – 100 Anos de Design das Telecomunicações e dos Correios em Portugal” estará patente até 14 de julho na Casa do Design, em Matosinhos, e mostra como a evolução tecnológica andou a par do desenvolvimento do design nacional e das principais correntes estéticas que lhe estão associadas.
Com curadoria de José Bártolo, a exposição cobre um período temporal que vai do final do século XIX à entrada no século XXI, explicitando de que modo as telecomunicações e os correios reconfiguraram a vida pública e privada do país. Da instituição do código postal à criação do Correio Azul, passando pela memória da empresa de Correios, Telégrafos e Telefones (CTT) e da TLP-Telefones de Lisboa e Porto, “SINAL” acompanha a par-e-passo uma história que, nos últimos 30 anos, foi capaz de alterar de forma radical o modo como vivemos e nos relacionamos.
Mais informação em: http://www.cm-matosinhos.pt/pages/242?news_id=6073 
Quando: de 9 de março até 14 de julho de 2019 | horário: 2ªa 6ª feira das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Sábados, Domingos e Feriados: 15h00 às 18h00.

Exposição "Orgânico Racional” de Pedro Ramalho – Casa da Arquitectura
“A exposição “Orgânico Racional” sobre a obra do arquiteto Pedro Ramalho, com curadoria de Nuno Brandão Costa e com base num olhar sobre o seu acervo recentemente doado à Casa da Arquitectura, inaugurou no dia 8 de junho, na Galeria da Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura, em Matosinhos, onde ficará patente até 8 de setembro.
Esta mostra tem por base uma seleção de dez obras do arquiteto portuense construídas no distrito do Porto desde os anos 60 até à atualidade, retratando vários programas e escalas de intervenção.”
Mais informações em: http://casadaarquitectura.pt/organico-racional-exposicao-individual-pedro-ramalho-inaugura-8-junho-na-galeria-da-casa/ 
Inauguração: 8 de junho, pelas 17h00
Quando: de 8 de junho até 8 de setembro
Onde: Casa da Arquitectura – Galeria da Casa

Obra "Medida Incerta" – Esculturas de José Pedro Croft - Real Vinícola
Depois de ter representado Portugal na edição de 2017 da mais importante bienal do mundo, em Veneza, a obra “Medida Incerta”, de José Pedro Croft, já está na sua casa definitiva, na Real Vinícola, em Matosinhos.
Ao todo, são seis esculturas em aço, vidro e espelho, com medidas de três por seis metros ligadas a estacas, e que pesam 140 toneladas. O objetivo é refletir a realidade em seu redor.
A estrutura foi adquirida em março pela Câmara Municipal de Matosinhos.
Refira-se que José Pedro Croft é considerado o mais importante escultor português da geração surgida na década de 1980, tendo sido escolhido para criar a obra que representou Portugal na Bienal de Veneza deste ano.
“Medida Incerta” foi pensada para dar sequência à exposição de 2016, dedicada aos complexos habitacionais desenhados por Álvaro Siza Vieira, tendo estado instalada, durante a bienal, na Villa Hériot da ilha da Giudecca, a poucos metros de um projeto do arquiteto, com cuja métrica a obra de arte dialoga.
A instalação definitiva de “Medida Incerta” junto da Casa da Arquitectura, escolhida por José Pedro Croft, permite, assim, retomar o diálogo entre as duas artes, presente na sua génese. O curador da representação portuguesa em Veneza, João Pinharanda, salienta que, a despeito do “diálogo rítmico com a métrica” do projeto de Álvaro Siza, as esculturas de Croft “são claramente autónomas dessa referência”, desenvolvendo “metáforas de energia (aceleração, instabilização e efemeridade, vertigem ou multiplicação)”.
As peças de “Medida Incerta” foram visitadas em Veneza por 16.110 pessoas entre maio e novembro. As esculturas, com uma altura que ronda os oito metros, estão agora distribuídas pelo espaço do antigo quarteirão industrial de Matosinhos, reabilitado pela Câmara Municipal de Matosinhos para acolher a Casa da Arquitetura e a Orquestra Jazz de Matosinhos.
José Pedro Croft nasceu no Porto em 1958. Em 1981, concluiu o curso de pintura em Lisboa na Escola Superior de Belas Artes. A sua obra está representada em diversas coleções públicas e privadas, nomeadamente no Banco Central Europeu, em Frankfurt (Alemanha), no Museu Rainha Sofia, em Madrid (Espanha), no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (Brasil) e na Coleção Albertina, em Viena (Áustria).
Em Portugal, está presente nas coleções da Caixa Geral de Depósitos, da Fundação Calouste Gulbenkian, do Museu Berardo e o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na coleção António Cachola, no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, e na Fundação de Serralves, no Porto, entre outras.
Quando: horário de inverno: de terça a sexta-feira – das 10h00 às 18h00/sábados, domingos e feriados – das 10h00 às 19h00
Onde: Edifício da Real Vinícola

“Dominguinhos” - Mar Shopping
Os Dominguinhos voltaram em 2019 e o Mar Shopping promove atividades lúdicas dedicadas aos mais novos onde estes poderão conhecer curiosidades sobre a natureza. Os “Dominguinhos” são compostos por diferentes temáticas mensais e surgem da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, que se dedica a projetos educativos. A entrada é livre.
Mais informações em: https://www.marshopping.com/pt-pt/matosinhos/events/dominguinhos-2019 
Quando: domingos, pelas 11 horas.
Onde: Mar Shopping

 

image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title
image title