Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
google plus

O que não pode perder este fim de semana em Matosinhos

Iluminacoes natal  2  1 980 2500
12 Dezembro 2018


O Natal está à porta e a animação enche as ruas da terra do melhor peixe do mundo – Matosinhos!
Espreite já as nossas sugestões para este fim de semana.

Dancem Todos – Edição de Inverno – Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery
Os holofotes do Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery voltam a acender-se nas próximas semanas para iluminar a dança que se faz em Matosinhos. Entre os dias 12 e 20 de dezembro, os alunos das escolas de dança do concelho sobem ao palco para mostrar o seu talento (e o trabalho realizado) na nona edição de inverno do festival “Dancem Todos!”.
Iniciada em 2006, a iniciativa tem vindo a merecer um interesse crescente por parte do público, contando, desde 2009, com duas edições, uma no verão e outra no inverno. Com o objetivo de valorizar e dar visibilidade ao trabalho realizado pela comunidade ligada à dança, cada escola disporá de um espetáculo autónomo para mostrar as coreografias em que tem trabalhado.
Assim, a Just Dance School subirá ao palco hoje, pelas 21h30, seguindo-se-lhe, nas restantes noites da semana, a escola Ballet Art (dia 13, 21h30), a Academia de Dança de Matosinhos (dia 14, 21h30), a escola Le Petit Pas (dia 15, 21h30), a academia Eu Danço (dia 16, pelas 18 horas), a Escola de Ballet de Leça da Palmeira (dia 17, 21h30), a Dance 4U (dia 19, 21h30) e a Academia de Dança do Norte (dia 20, 21h30).
Quando: de 12 a 20 de dezembro
Onde: Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery

Exposição “Natividade. Presépios na Coleção Cristóvam Dias” - Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca
Seis dezenas de presépios vão integrar a exposição “Natividade. Presépios na Colecção Cristóvam Dias”, que abre portas no próximo sábado, 15 de dezembro, na Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca. A mostra incluirá obras de alguns dos mais notáveis ceramistas nacionais, como Júlia Ramalho, os Irmãos Mistério ou Júlia Côta, mas também representações da natividade produzidas no Brasil, no México, no Perú e na China.
As peças que compõem a exposição “Natividade” são, na sua maioria, originárias dos principais centros produtores portugueses de cerâmica artística figurativa (Barcelos, Famalicão, Santo Tirso, Bisalhães, Bragança, Caldas da Rainha, Estremoz e Évora), criadas por um importante conjunto de artistas e artesão nacionais, como Júlia Ramalho, Júlia Côta, Irmãos Mistério, Sérgio Amaral, Manuel Macedo, Família Baraça ou Delfim Manuel. Os presépios adquirem, assim, uma nova feição, desde logo minhota, passando, por exemplo, a incluir o Galo de Barcelos. Maria e José surgem trajados à minhota, a dançar o Vira. A manjedoura transfere-se para um carro de bois. As figuras bíblicas transformam-se em matarrachos tão delirantes como qualquer um dos produzidos na banca criativa de Sérgio Amaral.
Em alguns casos terá sido o próprio Cristóvam Dias a encomendar as representações da Natividade aos artesãos, que tinham na Romaria do Senhor de Matosinhos um dos principais pontos de venda dos seus produtos. É o caso de uma peça de Carlos Baraça, que custou ao colecionador “2000$00” (dois mil escudos, cerca de dez euros).
Para além de brilhante fotógrafo, José Cristóvam Dias (1931-2014) reuniu ao longo da sua vida uma coleção de cerâmica com 2700 peças, entre as quais 800 obras de figurado português. Por vontade do colecionador e dos seus herdeiros, este espólio foi doado à Câmara Municipal de Matosinhos em 2015, tendo a autarquia assumido o estudo, inventariação e divulgação do valioso acervo de Cristóvam Dias.
Quando: de 15 dezembro a 2 de março
Onde: Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca

Natal em Matosinhos – Matosinhos
Matosinhos está a celebrar o mês de dezembro com um intenso programa de animação de Natal.
Já há iluminações um pouco por todo o concelho. Como habitualmente, a autarquia leva as iluminações de Natal a vários locais, como artérias comerciais e de circulação, rotundas, praças e outros locais emblemáticos. O objetivo é estimular o comércio tradicional e incentivar a atividade económica nas principais artérias comerciais.
Os jardins da Biblioteca Municipal Florbela Espanca contam também com a magia quase infantil dos carrosséis.
Além da iluminação e dos carrosséis, o programa de Natal de Matosinhos contempla outras novidades, entre as quais, a Casinha do Pai Natal, na Rua de Brito Capelo. Até ao dia 23 de dezembro, as crianças poderão visitar este espaço, interagir com o Pai Natal e os Duendes, brincar e participar nos vários concursos e passatempos. Para os graúdos haverá um sorteio diário de vários prémios para quem fizer compras no comércio tradicional, além de um grande prémio que será atribuído no final.
Também até 23 de dezembro, o Parque Basílio Teles será palco de mais uma edição da FAMA- Feira de Artesanato de Matosinhos. Esta será uma excelente oportunidade para quem quiser fazer as suas compras de Natal, optando pelo que de melhor se faz em Portugal ao nível do artesanato.
A animação também será feita com Paradas de Natal. Depois do êxito do ano passado, a autarquia volta a apostar neste desfile de figuras alusivas à quadra natalícia que, com a sua alegria, contagiam quem passa e quem compra no comércio tradicional.
As primeiras aconteceram nos dias 1 e 8 de dezembro, pelas 11h30, repetindo-se todos os sábados de manhã, pelas 11h30, nos dias 15 e 22 de dezembro.
Para terminar, no dia 31 de dezembro, haverá uma festa de passagem de ano, junto à rotunda da Ponte Móvel, na Praça Eixo Atlântico, em Leça da Palmeira.
Mais informações em:
http://www.cm-matosinhos.pt/frontoffice/pages/1464?event_id=4789 
Quando: de 30 de novembro a 31 de dezembro
Onde: vários locais do concelho de Matosinhos

FaMa Natal – Jardim Basílio Teles
A FaMa - Feira de Artesanato de Matosinhos abriu portas no dia 30 de novembro, para mais um Natal cheio de presentes manufaturados por alguns dos melhores artesãos portugueses.
São cerca de oitenta comerciantes e artesãos provenientes de todas as regiões do país, que trazem ao Jardim Basílio Teles os melhores presentes para colocar no sapatinho, mas também queijos, enchidos e doses generosas de chocolates e outras coisas doces.
Esta será uma excelente oportunidade para quem quiser fazer as suas compras de Natal, optando pelo que de melhor se faz em Portugal ao nível do artesanato. Além de presentes originais e únicos, pode aproveitar para assistir ao trabalho ao vivo dos artesãos e experimentar algumas das iguarias gastronómicas de diversas regiões do país.
A Feira de Artesanato de Matosinhos funcionará diariamente até ao dia 23 de dezembro, entre as 10 horas e 19h30, e das 10h30 às 23h00 às sextas-feiras e sábados.
Quando: de 30 de novembro a 23 de dezembro
Onde: Jardim Basílio Teles

Feira do Livro Municipal – Museu da Quinta de Santiago
A Feira do Livro Municipal abriu a dia 5 de dezembro no Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira.
Até 28 de dezembro, terá assim a possibilidade de adquirir, a preços imbatíveis, mais de uma centena de publicações e coedições da Autarquia sobre temáticas como história local, património, artes plásticas, literatura portuguesa e infantil, etc.
Esta iniciativa terá ainda atividades complementares e programação do serviço educativo.
Quando: 5 a 28 de dezembro
Onde: Museu da Quinta de Santiago

Polo Aquático Feminino - II Torneio Internacional - Cidade de Matosinhos – Piscina municipal da Senhora da Hora
De 14 a 16 de dezembro, na Piscina Municipal da Senhora da Hora, decorrerá o II Torneio internacional - Cidade de Matosinhos, onde estarão em competição as equipas femininas de pólo aquático de Portugal, Eslováquia, Grã Bretanha e Espanha.
Mais informações e horários dos jogos em: http://www.cm-matosinhos.pt/frontoffice/pages/1464?event_id=4802 
Quando: de 14 a 16 de dezembro
Onde: Piscina Municipal da Senhora da Hora

Festas de aniversário no museu: “O museu é mais velho do que eu!” – Museu da Quinta de Santiago
O Museu da Quinta de Santiago promove festas de aniversário para crianças dos 6 aos 12 anos. As festas infantis incluem uma visita especial ao museu ou á cascata gigante e a realização de uma oficina. Os preços dependem do número de participantes: até 15 crianças: 5€ cada e a partir de 16 participantes: 4,50€, com um mínimo de 10 e máximo de 25 crianças. Para mais informações contatar casadobosque@cm-matosinhos.pt ou pelo telefone 229 392 410.
Quando: sábados, das 10h00 às 13h00 ou das 15h00 às 18h00.
Onde: Museu da Quinta de Santiago | Espaço Irene Vilar

Vem Descobrir a Cascata Gigante – Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar
Doada ao Museu em maio de 2010, a Cascata Gigante, com cerca de 15m2, é uma reconstrução representativa da Leça de inícios do séc. XX, construída por José Moreira ""o mais velho cascateiro de Leça, localidade em que está ainda muito arreigada a tradição da montagem de grandes cascatas leceiras. Dominam as representações de pormenores, monumentos, tradições e episódios históricos de Leça da Palmeira."
ATIVIDADE: Visita à Cascata Gigante; Atividade de expressão plástica: modelagem em barro ou gesso.
Atividade: 1€ visita guiada + 2€ Atelier l p/ participante. Nº mín. de participantes:5.
Nº max.de participantes: 20. Inscrição Obrigatória. A ação é gratuita para escolas do concelho de Matosinhos; Visita: 1€
Quando: Atividade: Terça a Sexta: 10H-12H/15H - 17H ; Visita: Terça a Domingo e Feriado: 10h-13h/15h - 18h
Onde: Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar

Feira de produtos biológicos – Jardim Basílio Teles
Aos sábados, das 9h00 às 14h00, no Jardim Basílio Teles, realiza-se uma feira de produtos hortícolas produzidos em agricultura biológica, onde poderá encontrar alternativas de alimentação mais saudável e saborosa.
Quando: sábados das 9h00 às 14h00
Onde: Jardim Basílio Teles

Exposição revista PELIKULA – Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery
O Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery acolhe, de 1 a 30 de dezembro, a exposição de fotografia “Película”, uma mostra que pode ser visitada de terça a domingo, das 10h às 13h e das 14h às 18h.
A exposição insere-se no programa de lançamento de mais uma edição da revista “Pelikula”, um projeto que surgiu em 2011. Um grupo de entusiastas de fotografias decidiu criar um Álbum Fotográfico onde todos pudessem publicar. Fundada por Luis Ferreirinha e Filipe Carneiro, sem qualquer interesse comercial ou fins lucrativos, a revista “Pelikula” pretende apenas promover o conhecimento e a paixão pela fotografia.
Quando: 1 a 30 de dezembro | Horário: Terça a Domingo das 10h às 13h e das 14h às 18h
Onde: Teatro Municipal de Matosinhos Constantino Nery

Exposição “OUVE-ME, SENTE-ME, VÊ-ME” - Museu da Quinta de Santiago
O Museu da Quinta de Santiago é palco de mais uma exposição. “OUVE-ME, SENTE-ME, VÊ-ME”, uma exposição de obras de mulheres-artista do acervo municipal, inaugurou no dia 10 de novembro e estará patente neste núcleo museológico de Matosinhos, até 23 de março de 2019.
A exposição mostra o primeiro de três olhares sobre as mulheres artistas representadas no acervo municipal de artes plásticas. O mote é a designação de uma das mais famosas séries expositivas de Helena Almeida, recentemente falecida: em jeito de homenagem àquela que foi uma das mais importantes artistas portuguesas de todos os tempos, o título “Ouve-me, sente-me, vê-me” vai dar origem a um conjunto de três exposições no Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, Matosinhos, dando a conhecer outras tantas perspetivas sobre as mulheres artistas presentes na coleção de arte que a Câmara Municipal de Matosinhos vem consolidando desde a década de 1950.
A primeira das exposições, “Sente-me”, foi inaugurada a 10 de novembro. Seguir-se-ão, ainda em 2019, “Ouve-me” e, em 2020, “Vê-me”, completando o percurso pelo lado feminino da coleção municipal de artes plásticas e trazendo à luz do dia um conjunto de obras pouco mostradas no decurso das últimas décadas.
Taxas: 1€ (entrada no Museu) + 1€ (visita guiada)/2€ (visita especial); Domingo das 15h às 18h ENTRADA no Museu gratuita.
Quando: 10 de novembro a 29 de março de 2019
Onde: Museu da Quinta de Santiago

Exposição "Retratos 1970-2018" de Alfredo Cunha – Galeria Municipal de Matosinhos
A Galeria Municipal de Matosinhos recebe, até 26 de janeiro de 2019, “Retratos 1970-2018”, uma exposição que junta quarenta e uma fotografias a preto-e-branco, combinando algumas das imagens mais icónicas daquele que foi um dos repórteres fotográficos da revolução de 25 de abril de 1974 – Alfredo Cunha - com uma seleção de personalidades da região Norte.
Nomes como os de Mário Soares, Ângelo de Sousa, Álvaro Siza Vieira, Marcelo Rebelo de Sousa, Alberto Carneiro, Eugénio de Andrade, Agustina Bessa-Luís e Manuel de Oliveira surgem captados pelo olhar único de Alfredo Cunha, que ainda no ano passado apresentou na Cordoaria Nacional, em Lisboa, uma extensa coleção de 500 retratos.
Quando: de 20 de outubro a 26 de janeiro de 2019
Onde: Galeria Municipal de Matosinhos /Horário: 2ª a 6ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Sábados e feriados, das 15h00 às 18h00; encerra aos domingos.

Exposição "Tóssan - A Vida é Engraçada, Mas Eu Levo-a a Sério” - Casa do Design
O nome de António Fernando dos Santos não dirá muito a quase ninguém. Já o do ilustrador Tóssan, seu alter-ego, corresponde a um “humorista total” e a um “poeta do absurdo”, conforme o define Jorge Silva, comissário da exposição “Tóssan — A Vida é Engraçada Mas Eu Levo-a a Sério”, que foi inaugurada no dia 3 de outubro, na Casa do Design de Matosinhos.
Organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos, pela Câmara Municipal de Setúbal e pela esad—idea, Investigação em Design e Arte, a exposição estará patente na Casa do Design em Matosinhos até 2 de março de 2019, reunindo o espólio do multifacetado artista, designer, ilustrador, humorista e poeta, objeto de homenagem na última edição da Festa da Ilustração 2018, que decorreu em Setúbal durante o mês de junho.
“Tóssan — A Vida é Engraçada Mas Eu Levo-a a Sério” reúne ilustrações, caricaturas, desenhos e rascunhos de um artista que não queria mais do que descobrir a própria identidade.
Quando: de 3 de outubro até 2 de março de 2019 | horário: e segunda a sexta: 9h00 - 12h30 | 14h - 17h30 |sábados e feriados das 15h às 18h |Encerra aos domingos.
Onde: Casa do Design

Imprimere - Arte e Processo nos 250 Anos da Imprensa Nacional – Casa do Design
531 anos depois de Samuel Gacon ter impresso em Faro o primeiro livro produzido em Portugal segundo o método dos caracteres móveis inventado pelo alemão Johannes Guttenberg, a Casa do Design de Matosinhos dedica uma grande exposição à tecnologia que permitiu reconfigurar o mundo e a transmissão do saber. Imprimere — Arte e Processo nos 250 Anos da Imprensa Nacional foi inaugurada no dia 10 de maio, explorando os principais processos e técnicas de artes gráficas relacionadas com a produção do livro.
A exposição, promovida pela Câmara Municipal de Matosinhos, pela esad—idea, Investigação em Design e Arte e pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, assinala o 250º aniversário da fundação da Impressão Régia e ficará patente até 5 de janeiro, mostrando instrumentos, máquinas, tecnologias e artefactos que ilustram a história da produção gráfica em Portugal.
Com curadoria de Rúben Dias e Sofia Meira, a extensa mostra documental contará com duas máquinas históricas em funcionamento e um espaço-oficina onde o público poderá conhecer e experimentar algumas das técnicas de impressão. Rúben Dias é tipógrafo, designer de tipos e docente na ESAD, e Sofia Meira é designer gráfica e responsável pela Oficina de Tipografia da ESAD, estando ambos a desenvolver investigação nesta área.
Explorando de forma didática os principais processos, técnicas e tecnologias de artes gráficas subentendidas à produção do livro, a exposição Imprimere (que em latim significa imprimir, marcar, cravar, afundar) procura, segundo os curadores, «recuperar o conhecimento passado outrora entre mestre e aprendiz, tanto numa perspetiva de redescoberta como de reinterpretação para o presente».
Quando: de 10 de maio a 5 de janeiro
Onde: Casa do Design

Exposição Monasterium KM234 - Mosteiro de Leça do Balio
Dia 19 de Maio, o Mosteiro de Leça do Balio abriu portas a toda a comunidade, na sua diversidade e riqueza: às comunidades educativas, às comunidades artísticas e culturais, às comunidades interessadas pela cultura religiosa e pela cultura patrimonial e, claro, à comunidade institucional.
Esta abertura do Mosteiro, sucede num ano particularmente feliz, o Ano Europeu do Património Cultural.
Convidamos toda a comunidade a participar na devolução do património arquitetónico, religioso, secular e intemporal que é o Mosteiro de Leça do Balio a todos os cidadãos, é para este projeto, um orgulho, contar com a presença de todas as comunidades, na exposição que assinala esta devolução, intitulada “Monasterium km 234,”, que, tem como ícones a figura de Santiago e uma “caixa dentro da caixa” desenhada e esculpida por Siza Vieira.
Através do percurso expositivo desta exposição desenhada, percorreremos o Mosteiro de Leça do Balio testemunhando e sua monumentalidade e integralidade presentes numa viagem que nos levará até ao Parque do Mosteiro, jardim urbano igualmente em processo de requalificação e devolução à comunidade.
Isto enquanto viajaremos pela sua história (a do Mosteiro), pela nossa História (a de Portugal), pelo Caminho de Santiago (no qual se situa no km 234 e de que é um ícone a ser, agora, resgatado) e, ainda, pela arquitetura também ela intemporal de Siza Vieira, cuja maquete será revelada nesta exposição e que encontrará o seu lugar final no Parque do Mosteiro, projetado pelo Arquiteto Paisagista Sidónio Pardal, no que será o primeiro trabalho comum de duas das personalidades que mais revolucionaram a arquitetura e o urbanismo portugueses.
Marcação prévia para visitantes com mobilidade reduzida | Marking for visitors with reduced mobility
email: info@mosteirolecabalio.com  | telefone: 91 650 23 92
Mais informações em:
http://www.cm-matosinhos.pt/frontoffice/pages/1464?event_id=4545 
Quando: de 19 de maio a 16 de dezembro | horário: de quarta-feira a domingo, das 9h30 às 18h30
Onde: Mosteiro de Leça do Balio

Exposição Coleção do Brasil / Infinito Vão “90 anos da arquitetura brasileira” – Real Vinícola
A Casa da Arquitectura, situada no edifício da Real Vinícola, em Matosinhos, acolhe até ao dia 28 de abril de 2019 a exposição “Infinito Vão - 90 anos da arquitetura brasileira”.
Uma mostra da Coleção Brasil, que engloba 90 anos de arquitetura brasileira, e é constituída por 103 projetos e mais de 50 mil elementos, onde se destacam desenhos, fotografias, documentos textuais, filmes, maquetas e até cerâmicas, entre outros.
Esta coleção é a mais representativa feita até à data sobre arquitetura brasileira, e tem curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik.
A exposição foi inaugurada no dia 28 de setembro na Casa da Arquitectura, conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.
A mostra será acompanhada por uma extensa programação paralela que decorrerá até abril de 2019 em Portugal e no Brasil.
Mais informações e programação completa em:
http://casadaarquitectura.pt/exposicao-infinito-vao-90-anos-arquitetura-brasileira-inaugura-nos-dias-28-29-30-setembro-inumeras-atividades-gratuitas/ 
Quando: de 28 de setembro até 28 de abril de 2019
Onde: Casa da Arquitectura

Obra "Medida Incerta" – Esculturas de José Pedro Croft - Real Vinícola
Depois de ter representado Portugal na edição de 2017 da mais importante bienal do mundo, em Veneza, a obra “Medida Incerta”, de José Pedro Croft, já está na sua casa definitiva, na Real Vinícola, em Matosinhos.
Ao todo, são seis esculturas em aço, vidro e espelho, com medidas de três por seis metros ligadas a estacas, e que pesam 140 toneladas. O objetivo é refletir a realidade em seu redor.
A estrutura foi adquirida em março pela Câmara Municipal de Matosinhos.
Refira-se que José Pedro Croft é considerado o mais importante escultor português da geração surgida na década de 1980, tendo sido escolhido para criar a obra que representou Portugal na Bienal de Veneza deste ano.
“Medida Incerta” foi pensada para dar sequência à exposição de 2016, dedicada aos complexos habitacionais desenhados por Álvaro Siza Vieira, tendo estado instalada, durante a bienal, na Villa Hériot da ilha da Giudecca, a poucos metros de um projeto do arquiteto, com cuja métrica a obra de arte dialoga.
A instalação definitiva de “Medida Incerta” junto da Casa da Arquitectura, escolhida por José Pedro Croft, permite, assim, retomar o diálogo entre as duas artes, presente na sua génese. O curador da representação portuguesa em Veneza, João Pinharanda, salienta que, a despeito do “diálogo rítmico com a métrica” do projeto de Álvaro Siza, as esculturas de Croft “são claramente autónomas dessa referência”, desenvolvendo “metáforas de energia (aceleração, instabilização e efemeridade, vertigem ou multiplicação)”.
As peças de “Medida Incerta” foram visitadas em Veneza por 16.110 pessoas entre maio e novembro. As esculturas, com uma altura que ronda os oito metros, estão agora distribuídas pelo espaço do antigo quarteirão industrial de Matosinhos, reabilitado pela Câmara Municipal de Matosinhos para acolher a Casa da Arquitetura e a Orquestra Jazz de Matosinhos.
José Pedro Croft nasceu no Porto em 1958. Em 1981, concluiu o curso de pintura em Lisboa na Escola Superior de Belas Artes. A sua obra está representada em diversas coleções públicas e privadas, nomeadamente no Banco Central Europeu, em Frankfurt (Alemanha), no Museu Rainha Sofia, em Madrid (Espanha), no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (Brasil) e na Coleção Albertina, em Viena (Áustria).
Em Portugal, está presente nas coleções da Caixa Geral de Depósitos, da Fundação Calouste Gulbenkian, do Museu Berardo e o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na coleção António Cachola, no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, e na Fundação de Serralves, no Porto, entre outras.
Quando: horário de inverno: de terça a sexta-feira – das 10h00 às 18h00/sábados, domingos e feriados – das 10h00 às 19h00
Onde: Edifício da Real Vinícola

Exposição “Duas casas de Paulo Mendes da Rocha” – Real Vinícola
A exposição “Duas Casas de Paulo Mendes da Rocha” aborda o sentido de habitar de Paulo Mendes da Rocha através de uma parte menos conhecida da sua obra, as habitações unifamiliares.
Com curadoria de Nuno Sampaio, diretor executivo da CA, “Duas Casas” oferece a possibilidade de visitar dois projetos singulares no acervo do arquiteto Paulo Mendes da Rocha que, na lógica transatlântica desta programação, se situam em Portugal e no Brasil.
As duas casas unifamiliares – a Casa Gerassi em São Paulo e a Casa Quelhas, em Lisboa, desenhada em coautoria com Inês Lobo – apresentam-se ao público a partir de três abordagens visuais: as maquetes de cada uma, mandadas fazer expressamente para a mostra; as fotos de Leonardo Finotti e o registo audiovisual quer da construção das habitações, quer dos seus interiores.
Desenhadas e construídas com 30 anos de intervalo entre si, as “Duas Casas” de Paulo Mendes da Rocha são um convite a visitar o círculo habitualmente reservado das habitações familiares e a conhecer o modo como o arquiteto brasileiro “valoriza o encontro, a partilha e a socialização da família”, conforme escreve o curador Nuno Sampaio.
O certame, de entrada livre, estará patente na Casa da Arquitetura, até 10 de fevereiro de 2019.
Mais informações em: https://bit.ly/2OASREs 
Quando: de 28 de setembro até 10 de fevereiro de 2019
Onde: Casa da Arquitetura - Real Vinícola

Dominguinhos: Atelier de desenho – “Silhuetas de Natal” - Mar Shopping
Os Dominguinhos voltaram em 2018 e o Mar Shopping promove atividades lúdicas dedicadas aos mais novos em que estes poderão conhecer curiosidades sobre a natureza. Este domingo é dedicado ao atelier de desenho, e os mais pequenos vão poder desenvolver uma atividade didática. Os “Dominguinhos” são compostos por diferentes temáticas mensais e surgem da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, que se dedica a projetos educativos. A entrada é livre.
Quando: 9 de dezembro, domingo, pelas 11 horas.
Onde: Mar Shopping

 

image title
image title
image title