Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
Instagram

O que não pode perder este fim de semana em Matosinhos

Sem titulo 1 980 2500
20 Novembro 2019

 

Este fim de semana é cheio de música e muito mais, aqui, na terra do melhor peixe do mundo – Matosinhos! Consulte já as nossas sugestões.

 

Festival Termómetro - Casa da Arquitetura - Tanoaria

A Tanoaria da Casa da Arquitectura receberá, no próximo dia 23 de novembro, uma etapa do Festival Termómetro, tratando-se de uma iniciativa que pretende promover jovens bandas emergentes do panorama nacional e internacional. Nesta etapa, serão selecionadas 5 bandas/artistas para disputar a final.
A iniciativa pretende contribuir para a divulgação das bandas emergentes, assim como potenciar as bandas participantes através dos seus meios de comunicação.
Quando: 23 de novembro, pelas 21h00
Onde: Teatro Municipal Constantino Nery

 

Concerto pela Paz – Teatro Municipal Constantino Nery

Trata-se de um concerto gratuito, em que se pretende sensibilizar a comunidade em geral, mas principalmente a comunidade escolar para a importância da educação para a paz.
Uma iniciativa da Câmara Municipal de Matosinhos e do CPPC-Conselho Português para a Paz e Cooperação.
Quando: 24 de novembro, pelas 16h30
Onde: Teatro Municipal Constantino Nery

 

“Conversas sob as estrelas” com Joel Cleto – Salão Nobre da Santa da Misericórdia de Matosinhos

O Ciclo “Conversas sob as estrelas” está de regresso em novembro para a sua segunda edição.
Promovido pela Câmara Municipal de Matosinhos, este ciclo de palestras e visitas sobre a História e o Património do território conta com a participação de investigadores e especialistas de diferentes áreas, em conversas moderadas pelo historiador Joel Cleto.
Ao longo do mês de novembro, sempre ao domingo, o Ciclo “Conversas sob as estrelas” irá realizar-se em sítios improváveis e percorrerá lugares, por vezes, inusitados, como é o caso de cemitérios, ruas ou matas no alto de elevações.
As Conversas sob as Estrelas prosseguirão no próximo dia 24 de novembro, pelas 21h30, com o tema “A propósito dos 190 anos da execução de Bernardo Brito e Cunha e dos “Mártires da Liberdade”, com Joel Cleto e o Professor Doutor Francisco Ribeiro da Silva, no Salão Nobre da Santa Casa da Misericórdia de Matosinhos. Esta sessão irá abordar um dos momentos mais importantes das lutas entre os partidários do absolutismo monárquico e os defensores do constitucionalismo liberal, que ocorreu em Matosinhos, na Casa do Ribeirinho e que culminou no enforcamento dos “Mártires da Liberdade” no Porto em 1829.
Aliás, a última sessão do Ciclo “Conversas sob as estrelas” assinala o arranque de um conjunto de iniciativas que, ao longo do próximo ano, assinalarão os 200 anos da Revolução Liberal de 24 de agosto de 1820 e o papel que Matosinhos possuiu no processo que conduziu à definitiva implantação do liberalismo em Portugal.
A entrada do Ciclo “Conversas sob as estrelas” é livre. Para o efeito, basta inscrever-se através do email gmah@cm-matosinhos.pt
Quando: 24 de novembro, pelas 21h30
Onde: Salão Nobre da Santa Casa da Misericórdia de Matosinhos

 

Quarteto de Cordas– Igreja de São Mamede de Infesta

No dia 23 de novembro, pelas 21h00, o Quarteto de Cordas de Matosinhos levará a música erudita à Igreja de São Mamede de Infesta. Não perca esta oportunidade de ouvir música de incontornáveis autores da história da música, interpretadas por um dos melhores agrupamentos de música erudita, reconhecido e premiado nacional e internacionalmente.
Mais informações: https://www.cm-matosinhos.pt/pages/1464?event_id=5236
Quando: 23 de novembro, pelas 21h00
Onde: Igreja de São Mamede de Infesta

 

1º Ciclocross BTT Matosinhos - Parque de Picoutos, Leça do Balio

Manhã: 1ª Taça da Superliga de Ciclocross da ACPorto 2019. Tarde: OPEN de Ciclocross para todas as idades, com a participação das Escolas de ciclismo e todos os que queiram experimentar esta vertente do ciclismo.
Quando: 24 de novembro, todo o dia
Onde: Parque de Picoutos, Leça do Balio

 

Feira dos Golfinhos – Jardim Basílio Teles

Se gosta de colecionismo e de antiguidades, não perca a Feira dos Golfinhos, já neste domingo!
A Feira dos Golfinhos ganhou notoriedade após o 25 de abril de 1974. Assim designada por inspiração nas armas do concelho, tem lugar no quarto domingo de cada mês nesse amplo e bem cuidado espaço diante dos Paços do Concelho, que é o Jardim Basílio Teles. Considerada, de início, como uma feira de antiguidades, é hoje cenário para colecionadores de toda a gama de objetos, antigos e modernos. A fama da Feira dos Golfinhos já mereceu destaque, em Londres, na B.B.C.
Quando: ao quarto domingo de cada mês, das 10h00 às 18h00
Onde: Jardim Basílio Teles

 

Feira do Livro Municipal – Museu da Quinta de Santiago

A partir de 22 de novembro, abre a Feira do Livro Municipal, no Museu da Quinta de Santiago.
Este evento constitui uma magnífica oportunidade para o público adquirir, a preços imbatíveis, mais de uma centena de publicações e coedições da Autarquia sobre temáticas como história local, património, artes plásticas, literatura portuguesa e infantil, etc.
A Feira conta também com um programa complementar que inclui apresentações de livros, entre outras atividades.
A entrada é gratuita.
Mais informações: tel: (+351) 229392410; e-mail: museuqsantiago@cm-matosinhos.pt
Quando: de 22 de novembro a 29 de dezembro | horário: Terça a sexta 10h-13h e 15h-18h. Sábados, domingos e feriados 15h-18h. Encerra às segundas e nos dias 24,25 e 26 de dezembro.
Onde: Museu da Quinta de Santiago

 

Feira de produtos biológicos – Jardim Basílio Teles

Aos sábados, das 9h00 às 14h00, no Jardim Basílio Teles, realiza-se uma feira de produtos hortícolas produzidos em agricultura biológica, onde poderá alternativas de alimentação mais saudável e saborosa.
Quando: sábados das 9h00 às 14h00
Onde: Jardim Basílio Teles

 

Exposição “As Famílias de Augusto Gomes” – Museu da Quinta de Santiago

A exposição “As Famílias de Augusto Gomes” inaugurou a 16 de novembro de 2019, no Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, com a curadoria de A. Cunha e Silva.
Augusto Gomes, consciente da mescla heterogénea de pescadores que sazonalmente habitam na terra e navegam no mar de Matosinhos, retirou dessa vivência um universo iconográfico: do lugar, do gesto e da dor.
Aos olhos do pintor, esta mancha humana, multicolor, também estética, diversificada e rica, mostrava-se nos seus apetrechos de pesca, modos de vestir, expressões de sentir e de estar.
Serviu-se desta pesquisa para a criação e objetivos de trabalho que na época impunha o neo-realismo. Augusto Gomes conhecia os ventos, as nuvens e o mar, e só um pintor assim, salgado em imagens reais, poderia ter realizado uma obra autêntica das famílias dos homens e mulheres do mar.
Augusto Gomes de Oliveira nasceu em Matosinhos a 12 de julho de 1910 e morreu na sua terra natal a 20 de outubro de 1976. Formou-se em pintura na Escola de Belas-Artes do Porto com a classificação final de vinte valores. Foi professor em algumas escolas industriais e na Escola de Belas-Artes do Porto tendo, em 1957, entrado como Assistente e mais tarde, em 1962, sido nomeado professor após concurso.
A fase inicial da sua obra, nos anos 30, foi profundamente marcada pela tendência naturalista vigente, enformada pela estética pós-impressionista de Paul Cézanne e de Van Gogh. A partir dos anos 50, desenvolve uma aproximação ao neorrealismo, uma tendência artística que conhecia, então, grande aceitação.
A pintura de Augusto Gomes identifica-se como uma iconografia do quotidiano, na qual o recurso à simplificação das formas é prática corrente. O dia a dia do povo, particularmente das mulheres da sua terra natal, dos pescadores e as paisagens de Matosinhos, é encenado dramaticamente em pinturas onde predominam cores surdas e texturas rudes.
Alguns dos seus trabalhos figuram em coleções particulares de Portugal, Brasil e Estados Unidos da América do Norte e nos museus de Bragança, Luanda e Soares dos Reis, no Porto.
Entrada: 1€ + 1€ (visita guiada) ou 2€ (visita especial); Domingos, 15h-18h, entrada no Museu gratuita; Portadores de Matosinhos Jovem e Matosinhos Sénior: 50% desconto nas visitas.
Serviço Educativo: por marcação de terça a sexta das 10h às 13h e das 15h às 18h - casadobosque@cm-matosinhos.pt
Mais informações: tel: (+351) 229392410; e-mail: museuqsantiago@cm-matosinhos.pt
Quando: de 16 de novembro até 23 de fevereiro de 2020 | Horário: terça a sexta, das 10h às 13h e das 15h às 18h; sábado, domingo e feriados das 15h às 18h; encerra às segundas, dias 24, 25 e 26 de dezembro e 1 de janeiro.
Onde: Museu da Quinta de Santiago

 

Porto Design Biennale: QUE FORÇA É ESSA — IMAGENS DE PROTESTO E PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA EM PORTUGAL [exposição] – Casa da Arquitectura

“Que Força é Essa – Imagens de Protesto e Participação Democrática em Portugal: Cartazes Artesanais do Arquivo Ephemera” inaugurou hoje à tarde no pavilhão central da Casa da Arquitectura, em Matosinhos.
Com curadoria de Helena Sofia Silva, esta é a segunda exposição, inserida na Porto Design Biennale, inaugurada em Matosinhos.
“Que Força é Essa” mostra o espólio de cartazes artesanais do arquivo Ephemera de José Pacheco Pereira. Recolhidos ao longo dos últimos sete anos, estes cartazes são únicos e foram feitos e utilizados em ações pacíficas de protesto e participação democrática em Portugal. A sua inclusão na reflexão abrangente sobre design proposta pela Porto Design Biennale é motivada, não apenas pela qualidade material que revelam, como também pelas circunstâncias de produção e uso que lhes dão significado. Também neles se lê a dimensão política da tensão pós-milénio, as inquietações, interrogações e intensidades que a caracterizam. Das grandes manifestações antiausteridade de 2012 e 2013, que geraram poderosas imagens de mobilização, até à atualidade, “Que Força é Essa” relaciona artefactos gráficos exibidos em manifestações com documentos visuais e audiovisuais e a sua dimensão performativa.
A Porto Design Biennale assume como missão a promoção, dinamização e internacionalização do pensamento e da prática em design. A primeira edição decorrerá entre setembro e dezembro de 2019 em diversos locais das cidades de Matosinhos e do Porto. Em torno do tema Post Millennium Tension, a programação da PDB’19 propõe uma ampla reflexão sobre transformações emergentes que marcam o novo milénio e o lugar do design perante este quadro de mudança. Promovida pela Câmara Municipal do Porto e pela Câmara Municipal de Matosinhos, é organizada pela esad—idea, Investigação em Design e Arte, o centro de investigação da ESAD/Escola Superior de Artes e Design.
Quando: de 19 de setembro a 8 de dezembro de 2019
Onde: Casa da Arquitectura

 

Exposição FRONTIERE – Expressões do Design Contemporâneo – Casa do Design

A exposição Frontiere — Expressões de Design Contemporâneo representa uma oportunidade para refletir sobre algumas das expressões mais interessantes do design contemporâneo e emergente no atual panorama italiano. Frontiere apresenta histórias de designers, empresas, escolas e associações que, reagindo aos estímulos da realidade pós-milénio, descobrem novas dimensões na abordagem do design. Novas formas de pensar, projetar e produzir aparecem neste cenário, representado por uma seleção de designers e empresas que exploram o universo criativo historicamente presente no território e propõem combiná-lo com as novas realidades de comunicação, distribuição, uso e reuso próprias do atual sistema social.
A nova geografia do design é revelada através de um mapa que apresenta e localiza os objetos selecionados e documentados, a partir do qual é possível extrair uma leitura do marcado carácter de difusão territorial. Surge um novo panorama, uma nova geografia do design previamente concentrada nas regiões do norte de Itália. A reflexão sobre o tema complexo da necessária conversão ecológica identifica a secção dedicada aos esforços individuais de jovens designers e de pequenas empresas, em busca de um caminho alternativo para o projeto, capaz de respeitar as dimensões humana e ambiental.
De novos materiais e consequentes aplicações, até novos projetos de reciclagem, baseados numa ideia diferente de cultura material, ainda hoje muito ligada à necessidade exacerbada de consumo, estes projetos aspiram uma proposta regenerativa capaz de introduzir mudanças e produzir ações e objetos duráveis.
Quando: 19 de setembro a 8 de dezembro
Onde: Casa do Design

 

EXPOSIÇÃO “SOUTO DE MOURA: MEMÓRIA, PROJECTOS, OBRAS” – Casa da Arquitectura

“A Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura inaugurou em outubro, a Exposição “Souto de Moura – Memória, Projectos, Obras”, que vai ficar patente até 6 setembro de 2020.
Com curadoria de Francesco Dal Co e Nuno Graça Moura, a exposição Souto de Moura vai oferecer uma singular e rara leitura monográfica do trabalho daquele que é considerado um dos mais prestigiados arquitetos portugueses.
A Exposição é a primeira leitura extraída do enorme acervo que o arquiteto depositou na Casa da Arquitectura em maio transato, composto por 604 maquetes, cerca de 8500 peças desenhadas e toda a documentação textual e fotográfica que complementa os projetos.
Integrando cerca de 40 projetos, a mostra vai ‘invadir´’ a Casa da Arquitectura: irá ocupar a nave expositiva com 950 metros quadrados e a Galeria da Casa com 150 metros quadrados. O material da exposição, todo original e em grande parte nunca exposto, é apresentado rigorosamente como consta no arquivo da Casa da Arquitectura, sem manipulação ou omissão.
Esta mostra e respetivo catálogo (editado pela Casa da Arquitectura e pela Yale University Press), têm um propósito eminentemente documental, de abertura do arquivo ao público, tornando-o disponível às mais diversas análises, interpretações, especulações.
O catálogo terá como ensaístas nomes como Álvaro Siza, Carlos Machado, Francesco Dal Co, Giovanni Leoni, Jorge Figueira, Nuno Graça Moura e Rafael Moneo, entre outros.
Um vasto programa de atividades paralelas, com curadoria de Nuno Sampaio, Francesco Dal Co e Nuno Graça Moura, complementa a exposição. Inclui ciclos de conferências e debate com algumas das mais relevantes figuras nacionais e internacionais da arquitetura e outras disciplinas, concertos e um conjunto de visitas guiadas, onde o visitante pode vivenciar a obra na sua plenitude”. In casadaarquitectura.pt
Mais informações em: http://casadaarquitectura.pt/exposicao-souto-moura-memoria-projectos-obras-inaugura-18-outubro/
Quando: de 18 de outubro de 2019 a 6 de setembro de 2020
Onde: Casa da Arquitectura – edifício da Real Vinícola

 

“Dominguinhos” - Mar Shopping

Os Dominguinhos voltaram em 2019 e o Mar Shopping promove atividades lúdicas dedicadas aos mais novos que poderão conhecer curiosidades sobre a natureza. Os “Dominguinhos” são compostos por diferentes temáticas mensais e surgem da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, que se dedica a projetos educativos. A entrada é livre.
Mais informações em: https://www.marshopping.com/pt-pt/matosinhos/events/dominguinhos-2019
Quando: domingos, pelas 11 horas.
Onde: Mar Shopping