Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
google plus

Escolher Matosinhos

Apesar de se designar Caminho da Costa, o itinerário mais comum deste Caminho acaba por obrigar a um desvio que segue em direção às zonas interiores do Porto, Matosinhos e Maia, o que faz com que o trajeto junto à orla marítima só se inicie, efetivamente, já em Vila do Conde.

Nos últimos anos, porém, tem-se observado uma tendência crescente para o uso da variante deste itinerário que, partindo da mesma forma do Porto, segue a linha do rio em direção ao mar e continua pela costa, unindo Matosinhos a Vila do Conde. Desta forma, o Caminho Português da Costa surge ainda mais próximo à orla marítima do Norte de Portugal, pelo que o seu nome ganha ainda mais sentido.

Esta alternativa ao itinerário mais comum tem conhecido grande desenvolvimento sobretudo a partir de 2009. Nesse ano, e depois de ter feito o Caminho Português de Santiago pela costa, escolhendo seguir pela orla costeira de Matosinhos até Vila do Conde, o ator e comediante alemão Hape Kerkeling, lança o seu livro I’m Off Then – Loosing and Finding Myself on the Camino de Santiago. A obra, que se tornou um bestseller, teve uma repercussão tal que, desde então, grande parte dos peregrinos que escolhem o Caminho da Costa, acabam por escolher esta variante do itinerário. A crescente popularidade deste trajeto nota-se sobretudo, e naturalmente, no mercado alemão. No entanto, o leque de nacionalidades dos peregrinos que optam por esta via tem-se revelado cada vez mais variado.

imagem

Para quem já percorreu este trajeto, e mesmo segundo alguns guias de viagens, as vantagens em relação ao caminho “antigo” saltam à vista. Escolher seguir pela praia a partir de Matosinhos significa trocar a Estrada Nacional 13 e as zonas industriais e urbanas pelos cerca de 15km de agradáveis passadiços junto ao mar. Observa-se que, cada vez mais, o peregrino atual procura aliar a experiência turística à peregrinação, pelo que a beleza das paisagens é um aspeto a considerar na hora de optar por um dos vários desvios que o Caminho português pode ter. Além da beleza das paisagens, vários guias realçam o percurso por Matosinhos, como sendo mais agradável que o percurso tradicional. Esse prevê a passagem por centros urbanos na maior parte dos trechos, nos quais a ligação com as rotas jacobeias surge atualmente algo desvirtuada, fruto do desenvolvimento urbanístico. A forte ligação das praias e do Património de Matosinhos com o culto a Santiago constitui também um forte atrativo para os peregrinos que rumam a Compostela a partir do Porto, que acabam por optar por esta via, conhecida por alguns como “a senda litoral”.

imagem

Ciente do exponencial desenvolvimento que o itinerário pela marginal está a atravessar, bem como da importância deste fenómeno para o desenvolvimento local, a Câmara Municipal de Matosinhos assume o compromisso de assegurar as melhores condições para os peregrinos que escolhem passar pela orla costeira da cidade. Além de se garantir o carimbo da Credencial e apoio aos peregrinos (sobretudo através de conteúdos informativos) nos Postos de Turismo de Matosinhos e Leça da Palmeira, a autarquia fez um investimento na requalificação dos caminhos pedonais e respetiva sinalética jacobeia, de forma a garantir a melhor experiência possível aos peregrinos que por aqui passam.

imagem