Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
google plus

O que não pode perder este fim de semana em Matosinhos

Dsc01056 1 980 2500
07 Novembro 2018

Este fim de semana, terá muito para fazer e viver, aqui, na terra do melhor peixe do mundo - Matosinhos!
Consulte já as nossas sugestões.

Conversas sob as Estrelas em sítios improváveis com Joel Cleto– Cemitério nº 1 de Matosinhos
O êxito do “Moontosinhos” levou a Câmara Municipal de Matosinhos a lançar este ano o Ciclo “Conversas sob as estrelas”.
Dirigidas pelo historiador Joel Cleto, as conferências têm lugar uma vez por mês em edifícios e monumentos de Matosinhos que, em alguns casos, estão abertos ao público pela primeira vez, contando com um conjunto de convidados com trabalhos de investigação científica já realizados sobre os locais e as temáticas a eles associadas.
O próximo encontro, que acontecerá já no próximo dia 11 de novembro, pelas 21h30, será no Cemitério nº 1 de Matosinhos, e terá como autor convidado, o Prof. Francisco Queirós, que falará sobre o significado histórico deste cemitério e a sociedade matosinhense do séc. XIX.
Para mais informações/inscrições: para gmah@cm-matosinhos.pt 
Quando: 11 de novembro, pelas 21h30
Onde: Cemitério nº 1 de Matosinhos

Rally Fish – Concelho de Matosinhos
Considerado recentemente Destino Gastronómico do Ano, Matosinhos continua empenhado na promoção da sua Gastronomia. Neste sentido e, tendo em consideração o sucesso das anteriores edições da Rota Gastronómica Rally Fish, consideramos uma excelente aposta promover uma edição extra desta iniciativa.
Esta será a 4.ª edição do Rally Fish, decorrerá de 6 a 25 de novembro e, como habitualmente, irá contemplar momentos de degustação em alguns dos melhores restaurantes do concelho. Pelo valor de 3 euros, será possível saborear um petisco tradicional e um copo de vinho da casa, tendo como principais protagonistas o peixe e o marisco, importantes referências do nosso concelho.
Coloque na sua agenda a 4.ª edição Rally Fish, de 6 a 25 de novembro e venha percorrer este circuito cujo prémio é entregue em cada local aderente: uma experiência gastronómica memorável!
Mais informações e restaurantes aderentes em: http://www.cm-matosinhos.pt/frontoffice/pages/242?news_id=5879 
Quando: 6 a 25 de novembro
Onde: Concelho de Matosinhos

“Síndrome” – Teatro Municipal Constantino Nery
Uma marcha lenta e fúnebre, destruição feita carne no corpo de sete bailarinos. “Síndrome”, uma das mais recentes criações de Companhia Olga Roriz, considerada a Melhor Coreografia pelo Prémio Autores 2018, da Sociedade Portuguesa de Autores, apresenta-se em Matosinhos, no palco do Teatro Municipal de Matosinhos-Constantino Nery, a 9 de novembro, pelas 21h30, assinalando o reencontro do público matosinhense com a dança contemporânea.
Dirigido por Olga Roriz (que também assina a cenografia, os figurinos e a seleção musical) e interpretado por André de Campos, Beatriz Dias, Bruno Alexandre, Bruno Alves, Carla Ribeiro, Francisco Rolo e Marta Lobato Faria, “Síndrome” vem na sequência do trabalho realizado na peça “Antes que matem os Elefantes”, de 2016, opondo-se-lhe para mostrar um lado distinto da realidade, espécie de nenhures num tempo antes do tempo, prenúncio da guerra, da destruição e da morte que estão para vir ou que já aconteceram
“’Síndrome’ é uma miragem”, resume a sinopse da coreografia, pontuada por “memórias de guerra, descrições de casas destruídas, imagens ausentes de homens, mulheres e crianças”. Espaço solitário e individual, envolto num ambiente de distopia, a coreografia busca um espaço de reconstrução de algo de essencial (e perdido): os afetos, o olhar, o sentimento.
Estilhaço vivo da tragédia dentro de cada um, “Síndrome” põe em palco o que resta, o esvaziamento interior após uma catástrofe. O palco está coberto de terra, troncos, folhas de papel, pedras, como um campo de batalha ou um campo de refugiados sobre o qual evoluem os sobreviventes de “Antes que matem os Elefantes”.
Mais informações: https://www.olgaroriz.com/pecas/sindrome/ 
Quando: 9 de novembro, pelas 21h30
Onde: Teatro Municipal Constantino Nery

Quarteto de Cordas – Capela do Corpo Santo
No dia 10 de novembro, o Quarteto de Cordas de Matosinhos levará a música erudita à Capela do Corpo Santo. Não perca esta oportunidade de ouvir música de incontornáveis autores da história da música, interpretadas por um dos melhores agrupamentos de música erudita, reconhecido e premiado nacional e internacionalmente.
Quando: 10 de novembro, pelas 18h00
Onde: Capela do Corpo Santo

Exposição “OUVE-ME, SENTE-ME, VÊ-ME” - Museu da Quinta de Santiago
O Museu da Quinta de Santiago será palco de mais uma exposição. “OUVE-ME, SENTE-ME, VÊ-ME”, uma exposição de obras de mulheres-artista do acervo municipal, estará patente neste núcleo museológico de Matosinhos, de 10 de novembro a 29 de março de 2019.
A exposição mostra o primeiro de três olhares sobre as mulheres artistas representadas no acervo municipal de artes plásticas. O mote é a designação de uma das mais famosas séries expositivas de Helena Almeida, recentemente falecida: em jeito de homenagem àquela que foi uma das mais importantes artistas portuguesas de todos os tempos, o título “Ouve-me, sente-me, vê-me” vai dar origem a um conjunto de três exposições no Museu da Quinta de Santiago, em Leça da Palmeira, Matosinhos, dando a conhecer outras tantas perspetivas sobre as mulheres artistas presentes na coleção de arte que a Câmara Municipal de Matosinhos vem consolidando desde a década de 1950.
A primeira das exposições, “Sente-me”, vai ser inaugurada no próximo sábado, 10 de novembro, pelas 16 horas, e ficará parente até ao dia 23 de março. Seguir-se-ão, ainda em 2019, “Ouve-me” e, em 2020, “Vê-me”, completando o percurso pelo lado feminino da coleção municipal de artes plásticas e trazendo à luz do dia um conjunto de obras pouco mostradas no decurso das últimas décadas.
Taxas: 1€ (entrada no Museu) + 1€ (visita guiada)/2€ (visita especial); Domingo das 15h às 18h ENTRADA no Museu gratuita.
Quando: 10 de novembro a 29 de março de 2019
Onde: Museu da Quinta de Santiago

"Kissed by God" - Filme de Surf aventura – Mercado de Matosinhos
O filme de Andy Irons vai ser apresentado no Mercado de Matosinhos, no dia 10 novembro, pelas 21h30, com entrada livre.
A Billabong, em associação com a Nomad, apresenta no Mercado de Matosinhos três filmes que nos mostram os bastidores do mundo do surf: "Kissed by God", "Vague à L'Âme" e "The Individuality of Tomás Fernandes".
Há oito anos o mundo via partir uma das figuras mais incontornáveis do surf mundial - Andy Irons. A Billabong presta-lhe homenagem com a estreia, em Portugal, de 'Kissed By God'. Este filme não é sobre surf, mas sim sobre a vida de um dos surfistas mais icónicos do mundo. Andy Irons, três vezes campeão mundial de surf, viveu ao máximo o topo da sua carreira, mas enfrentou conflitos internos insuperáveis.
O documentário relata a sua história sem filtros, repleta de energia, paixão, sucesso e desafios. Desafios estes que levaram o campeão do povo ao limite, que proporcionaram muitos dos melhores momentos do surfista havaiano, mas também os mais difíceis de lidar. Em 2010, depois da etapa em Peniche e já de regresso a casa, Andy acabou por morrer de ataque cardíaco, provocado por uma mistura de drogas. Tinha apenas 32 anos, deixava um mundo de sucessos e excessos e a mulher grávida de oito meses.
Além de 'Kissed by God', o dia 10 de novembro será também marcado pela exibição de 'Vague à L'Âme', um documentário sobre o universo do surf de ondas grandes, com Shane Dorian como ator principal. Vague à L'Âme retrata o sangue, o suor e o medo que envolvem a perseguição de ondas gigantes, em lugares como a Nazaré, Jaws e Mullaghmore. Filmado em 4K cinematográfico, esta longa-metragem oferece uma visão incomparável do mundo dramático da elite do surf de ondas grandes.
Para fechar o ciclo, a Billabong orgulha-se ainda de apresentar "The Individuality of Tomás Fernandes", um mini clip de 5,30 minutos sobre a performance e o power surf do surfista da Billabong, que encontrou nas poderosas ondas do México o verdadeiro significado de "Individualidade".
Depois das projeções, a noite termina com a festa Surfrider Foundation no Manifesto.
Fica a promessa de umas horas bem passadas, onde se poderá ver o que de melhor se fez e se faz no surf mundial e nacional, com muita emoção e diversão à mistura.
https://www.facebook.com/events/1554061451362432/ 
Quando: 10 de novembro, pelas 21h30
Onde: Mercado de Matosinhos

Ambient´arte no Parque! – A menina que colecionava lixo – Parque Ecológico do Monte de S. Brás
No dia 10 de novembro, pelas 15h00, o Parque Ecológico do Monte de S. Brás vai ser palco de uma peça de Teatro Infantil – “A menina que colecionava Lixo”. Um dos objetivos primordiais desta peça é salientar a importância dos 3 R´s e como fazê-los funcionar no nosso dia-a-dia.
Esta peça de teatro é gratuita e limitada às vagas existentes
As inscrições devem ser feitas através do email: ammamatosinhos@cm-matosinhos.pt
Quando: 10 de novembro, pelas 15h00
Onde: Parque Ecológico do Monte de S. Brás

Petraficta 2018 - 14.º Festival de Teatro – Perafita
O Grupo Getetepe - Teatro de Perafita promove o 14.º Festival de Teatro - Peraficta 2018, de 20 de outubro a 1 de dezembro, no Auditório Padre Heitor Vieira Pinto, com a apresentação de seis espetáculos de grande qualidade e diversidade.
As honras da abertura do festival estiveram a cargo de Luís Aleluia e Vítor Emanuel que protagonizaram uma peça de humor sobre o mundo da televisão, denominada “Saídos da Casca”.
Desde aí, várias peças e grupos têm subido ao palco, destacando-se, a 17 de novembro, “Uma velhice atribulada”, pelo grupo Getetepe Jovens, e “Perfeito de qualquer jeito”, a 24 de novembro, protagonizado pelo Grupo de teatro Linha 5.
O último dia, 1 de dezembro, está reservado para a companhia de teatro anfitriã, com a subida ao palco da peça “A Herança”.
“Casa cheia e um bom Festival” são os desejos da organização que realçou, igualmente, a qualidade de uma programação que, no seu entender, "tem merecido as melhores críticas nas edições anteriores".
Quando: 20 de outubro a 1 de dezembro
Onde: Auditório Padre Heitor Vieira Pinto, Perafita

Festas de aniversário no museu: “O museu é mais velho do que eu!” – Museu da Quinta de Santiago
O Museu da Quinta de Santiago promove festas de aniversário para crianças dos 6 aos 12 anos. As festas infantis incluem uma visita especial ao museu ou á cascata gigante e a realização de uma oficina. Os preços dependem do número de participantes: até 15 crianças: 5€ cada e a partir de 16 participantes: 4,50€, com um mínimo de 10 e máximo de 25 crianças. Para mais informações contatar casadobosque@cm-matosinhos.pt ou pelo telefone 229 392 410.
Quando: sábados, das 10h00 às 13h00 ou das 15h00 às 18h00.
Onde: Museu da Quinta de Santiago | Espaço Irene Vilar

Vem Descobrir a Cascata Gigante – Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar
Doada ao Museu em maio de 2010, a Cascata Gigante, com cerca de 15m2, é uma reconstrução representativa da Leça de inícios do séc. XX, construída por José Moreira ""o mais velho cascateiro de Leça, localidade em que está ainda muito arreigada a tradição da montagem de grandes cascatas leceiras. Dominam as representações de pormenores, monumentos, tradições e episódios históricos de Leça da Palmeira."
ATIVIDADE: Visita à Cascata Gigante; Atividade de expressão plástica: modelagem em barro ou gesso.
Atividade: 1€ visita guiada + 2€ Atelier l p/ participante. Nº mín. de participantes:5.
Nº max.de participantes: 20. Inscrição Obrigatória. A ação é gratuita para escolas do concelho de Matosinhos; Visita: 1€
Quando: Atividade: Terça a Sexta: 10H-12H/15H - 17H ; Visita: Terça a Domingo e Feriado: 10h-13h/15h - 18h
Onde: Museu da Quinta de Santiago / Espaço Irene Vilar

Feira de produtos biológicos – Jardim Basílio Teles
Aos sábados, das 9h00 às 14h00, no Jardim Basílio Teles, realiza-se uma feira de produtos hortícolas produzidos em agricultura biológica, onde poderá encontrar alternativas de alimentação mais saudável e saborosa.
Quando: sábados das 9h00 às 14h00
Onde: Jardim Basílio Teles

Exposição "Retratos 1970-2018" de Alfredo Cunha – Galeria Municipal de Matosinhos
A Galeria Municipal de Matosinhos recebe, até 26 de janeiro de 2019, “Retratos 1970-2018”, uma exposição que junta quarenta e uma fotografias a preto-e-branco, combinando algumas das imagens mais icónicas daquele que foi um dos repórteres fotográficos da revolução de 25 de abril de 1974 – Alfredo Cunha - com uma seleção de personalidades da região Norte.
Nomes como os de Mário Soares, Ângelo de Sousa, Álvaro Siza Vieira, Marcelo Rebelo de Sousa, Alberto Carneiro, Eugénio de Andrade, Agustina Bessa-Luís e Manuel de Oliveira surgem captados pelo olhar único de Alfredo Cunha, que ainda no ano passado apresentou na Cordoaria Nacional, em Lisboa, uma extensa coleção de 500 retratos.
Quando: de 20 de outubro a 26 de janeiro de 2019
Onde: Galeria Municipal de Matosinhos /Horário: 2ª a 6ª feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30. Sábados e feriados, das 15h00 às 18h00; encerra aos domingos.

Exposição "Tóssan - A Vida é Engraçada, Mas Eu Levo-a a Sério” - Casa do Design
O nome de António Fernando dos Santos não dirá muito a quase ninguém. Já o do ilustrador Tóssan, seu alter-ego, corresponde a um “humorista total” e a um “poeta do absurdo”, conforme o define Jorge Silva, comissário da exposição “Tóssan — A Vida é Engraçada Mas Eu Levo-a a Sério”, que foi inaugurada no dia 3 de outubro, na Casa do Design de Matosinhos.
Organizada pela Câmara Municipal de Matosinhos, pela Câmara Municipal de Setúbal e pela esad—idea, Investigação em Design e Arte, a exposição estará patente na Casa do Design em Matosinhos até 2 de março de 2019, reunindo o espólio do multifacetado artista, designer, ilustrador, humorista e poeta, objeto de homenagem na última edição da Festa da Ilustração 2018, que decorreu em Setúbal durante o mês de junho.
“Tóssan — A Vida é Engraçada Mas Eu Levo-a a Sério” reúne ilustrações, caricaturas, desenhos e rascunhos de um artista que não queria mais do que descobrir a própria identidade.
Quando: de 3 de outubro até 2 de março | horário: e segunda a sexta: 9h00 - 12h30 | 14h - 17h30 |sábados e feriados das 15h às 18h |Encerra aos domingos.
Onde: Casa do Design

2.ª Exposição Coletiva da Universidade Sénior de Rotary em Matosinhos – Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca
A Biblioteca Municipal Florbela Espanca, acolhe de 6 de outubro a 10 de novembro, uma mostra de trabalhos dos alunos da Universidade Sénior de Rotary, em Matosinhos.
Quando: 6 de outubro a 10 de novembro
Onde: Galeria da Biblioteca Municipal Florbela Espanca

Imprimere - Arte e Processo nos 250 Anos da Imprensa Nacional – Casa do Design
531 anos depois de Samuel Gacon ter impresso em Faro o primeiro livro produzido em Portugal segundo o método dos caracteres móveis inventado pelo alemão Johannes Guttenberg, a Casa do Design de Matosinhos dedica uma grande exposição à tecnologia que permitiu reconfigurar o mundo e a transmissão do saber. Imprimere — Arte e Processo nos 250 Anos da Imprensa Nacional foi inaugurada no dia 10 de maio, explorando os principais processos e técnicas de artes gráficas relacionadas com a produção do livro.
A exposição, promovida pela Câmara Municipal de Matosinhos, pela esad—idea, Investigação em Design e Arte e pela Imprensa Nacional-Casa da Moeda, assinala o 250º aniversário da fundação da Impressão Régia e ficará patente até 5 de janeiro, mostrando instrumentos, máquinas, tecnologias e artefactos que ilustram a história da produção gráfica em Portugal.
Com curadoria de Rúben Dias e Sofia Meira, a extensa mostra documental contará com duas máquinas históricas em funcionamento e um espaço-oficina onde o público poderá conhecer e experimentar algumas das técnicas de impressão. Rúben Dias é tipógrafo, designer de tipos e docente na ESAD, e Sofia Meira é designer gráfica e responsável pela Oficina de Tipografia da ESAD, estando ambos a desenvolver investigação nesta área.
Explorando de forma didática os principais processos, técnicas e tecnologias de artes gráficas subentendidas à produção do livro, a exposição Imprimere (que em latim significa imprimir, marcar, cravar, afundar) procura, segundo os curadores, «recuperar o conhecimento passado outrora entre mestre e aprendiz, tanto numa perspetiva de redescoberta como de reinterpretação para o presente».
Quando: de 10 de maio a 5 de janeiro
Onde: Casa do Design

Exposição Coleção do Brasil / Infinito Vão “90 anos da arquitetura brasileira” – Real Vinícola
A Casa da Arquitectura, situada no edifício da Real Vinícola, em Matosinhos, acolhe até ao dia 28 de abril de 2019 a exposição “Infinito Vão - 90 anos da arquitetura brasileira”.
Uma mostra da Coleção Brasil, que engloba 90 anos de arquitetura brasileira, e é constituída por 103 projetos e mais de 50 mil elementos, onde se destacam desenhos, fotografias, documentos textuais, filmes, maquetas e até cerâmicas, entre outros.
Esta coleção é a mais representativa feita até à data sobre arquitetura brasileira, e tem curadoria de Fernando Serapião e Guilherme Wisnik.
A exposição foi inaugurada no dia 28 de setembro na Casa da Arquitectura, conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República.
A mostra será acompanhada por uma extensa programação paralela que decorrerá até abril de 2019 em Portugal e no Brasil.
Mais informações e programação completa em:
http://casadaarquitectura.pt/exposicao-infinito-vao-90-anos-arquitetura-brasileira-inaugura-nos-dias-28-29-30-setembro-inumeras-atividades-gratuitas/ 
Quando: de 28 de setembro até 28 de abril de 2019
Onde: Casa da Arquitectura

Exposição “Duas casas de Paulo Mendes da Rocha” – Real Vinícola
A exposição “Duas Casas de Paulo Mendes da Rocha” aborda o sentido de habitar de Paulo Mendes da Rocha através de uma parte menos conhecida da sua obra, as habitações unifamiliares.
Com curadoria de Nuno Sampaio, diretor executivo da CA, “Duas Casas” oferece a possibilidade de visitar dois projetos singulares no acervo do arquiteto Paulo Mendes da Rocha que, na lógica transatlântica desta programação, se situam em Portugal e no Brasil.
As duas casas unifamiliares – a Casa Gerassi em São Paulo e a Casa Quelhas, em Lisboa, desenhada em coautoria com Inês Lobo – apresentam-se ao público a partir de três abordagens visuais: as maquetes de cada uma, mandadas fazer expressamente para a mostra; as fotos de Leonardo Finotti e o registo audiovisual quer da construção das habitações, quer dos seus interiores.
Desenhadas e construídas com 30 anos de intervalo entre si, as “Duas Casas” de Paulo Mendes da Rocha são um convite a visitar o círculo habitualmente reservado das habitações familiares e a conhecer o modo como o arquiteto brasileiro “valoriza o encontro, a partilha e a socialização da família”, conforme escreve o curador Nuno Sampaio.
O certame, de entrada livre, estará patente na Casa da Arquitetura, até 10 de fevereiro de 2019.
Mais informações em: https://bit.ly/2OASREs 
Quando: de 28 de setembro até 10 de fevereiro de 2019
Onde: Casa da Arquitetura - Real Vinícola

Exposição Monasterium KM234 - Mosteiro de Leça do Balio
Dia 19 de Maio, o Mosteiro de Leça do Balio abriu portas a toda a comunidade, na sua diversidade e riqueza: às comunidades educativas, às comunidades artísticas e culturais, às comunidades interessadas pela cultura religiosa e pela cultura patrimonial e, claro, à comunidade institucional.
Esta abertura do Mosteiro, sucede num ano particularmente feliz, o Ano Europeu do Património Cultural.
A exposição, intitulada “Monasterium km 234” tem como ícones a figura de Santiago e uma “caixa dentro da caixa” desenhada e esculpida por Siza Vieira.
Através do percurso expositivo desta exposição desenhada, percorremos o Mosteiro de Leça do Balio testemunhando e sua monumentalidade e integralidade presentes numa viagem que nos levará até ao Parque do Mosteiro, jardim urbano igualmente em processo de requalificação e devolução à comunidade.
Isto enquanto viajamos pela sua história (a do Mosteiro), pela nossa História (a de Portugal), pelo Caminho de Santiago (no qual se situa no km 234 e de que é um ícone a ser, agora, resgatado) e, ainda, pela arquitetura também ela intemporal de Siza Vieira, cuja maquete é revelada nesta exposição e que encontra o seu lugar final no Parque do Mosteiro, projetado pelo Arquiteto Paisagista Sidónio Pardal, no que será o primeiro trabalho comum de duas das personalidades que mais revolucionaram a arquitetura e o urbanismo portugueses.
Marcação prévia para visitantes com mobilidade reduzida | Marking for visitors with reduced mobility
email: info@mosteirolecabalio.com | telefone: 91 650 23 92
Mais informações em: http://www.cm-matosinhos.pt/frontoffice/pages/1464?event_id=4545 
Quando: de 19 de maio a 16 de dezembro | horário: de quarta-feira a domingo, das 9h30 às 18h30
Onde: Mosteiro de Leça do Balio

Obra "Medida Incerta" – Esculturas de José Pedro Croft - Real Vinícola
Depois de ter representado Portugal na edição de 2017 da mais importante bienal do mundo, em Veneza, a obra “Medida Incerta”, de José Pedro Croft, já está na sua casa definitiva, na Real Vinícola, em Matosinhos.
Ao todo, são seis esculturas em aço, vidro e espelho, com medidas de três por seis metros ligadas a estacas, e que pesam 140 toneladas. O objetivo é refletir a realidade em seu redor.
A estrutura foi adquirida em março pela Câmara Municipal de Matosinhos.
Refira-se que José Pedro Croft é considerado o mais importante escultor português da geração surgida na década de 1980, tendo sido escolhido para criar a obra que representou Portugal na Bienal de Veneza deste ano.
“Medida Incerta” foi pensada para dar sequência à exposição de 2016, dedicada aos complexos habitacionais desenhados por Álvaro Siza Vieira, tendo estado instalada, durante a bienal, na Villa Hériot da ilha da Giudecca, a poucos metros de um projeto do arquiteto, com cuja métrica a obra de arte dialoga.
A instalação definitiva de “Medida Incerta” junto da Casa da Arquitectura, escolhida por José Pedro Croft, permite, assim, retomar o diálogo entre as duas artes, presente na sua génese. O curador da representação portuguesa em Veneza, João Pinharanda, salienta que, a despeito do “diálogo rítmico com a métrica” do projeto de Álvaro Siza, as esculturas de Croft “são claramente autónomas dessa referência”, desenvolvendo “metáforas de energia (aceleração, instabilização e efemeridade, vertigem ou multiplicação)”.
As peças de “Medida Incerta” foram visitadas em Veneza por 16.110 pessoas entre maio e novembro. As esculturas, com uma altura que ronda os oito metros, estão agora distribuídas pelo espaço do antigo quarteirão industrial de Matosinhos, reabilitado pela Câmara Municipal de Matosinhos para acolher a Casa da Arquitetura e a Orquestra Jazz de Matosinhos.
José Pedro Croft nasceu no Porto em 1958. Em 1981, concluiu o curso de pintura em Lisboa na Escola Superior de Belas Artes. A sua obra está representada em diversas coleções públicas e privadas, nomeadamente no Banco Central Europeu, em Frankfurt (Alemanha), no Museu Rainha Sofia, em Madrid (Espanha), no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (Brasil) e na Coleção Albertina, em Viena (Áustria).
Em Portugal, está presente nas coleções da Caixa Geral de Depósitos, da Fundação Calouste Gulbenkian, do Museu Berardo e o Centro Cultural de Belém, em Lisboa, na coleção António Cachola, no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, e na Fundação de Serralves, no Porto, entre outras.
Quando: horário de inverno: de terça a sexta-feira – das 10h00 às 18h00/sábados, domingos e feriados – das 10h00 às 19h00
Onde: Edifício da Real Vinícola

Dominguinhos: Atelier de Desenho– “Imagina o resto do animal… ” - Mar Shopping
Os Dominguinhos voltaram em 2018 e o Mar Shopping promove atividades lúdicas dedicadas aos mais novos onde estes poderão conhecer curiosidades sobre a natureza. Este domingo é dedicado ao atelier de desenho, e os mais pequenos terão a oportunidade de desenvolver uma atividade didática. Os “Dominguinhos” são compostos por diferentes temáticas mensais e surgem da parceria com a Catavento, empresa da incubadora de indústrias criativas da Fundação de Serralves, que se dedica a projetos educativos. A entrada é livre.
Quando: 11 de novembro, domingo, pelas 11 horas.
Onde: Mar Shopping