Passar para o Conteúdo Principal
world best fish
logo world's best fish
Hoje
Máx C
Mín C
Amanhã
Máx C
Mín C
Depois
Máx C
Mín C
google plus

Gastronomia

  • imagem
  • imagem
  • imagem

A gastronomia é o mais importante cartão-de-visita de Matosinhos, considerada a sala de jantar da Área Metropolitana do Porto. Com influências da Galiza, mas também da tradicional cozinha do Entre-Douro e Minho, a gastronomia de Matosinhos deve a sua fama ao peixe e ao marisco. Diz-se que a carne de aves, porco e bovino era um privilégio servido apenas à mesa das casas de lavoura. A classe piscatória limitava a sua dieta alimentar ao peixe, confecionando pratos com mestria, usando os ingredientes certos para tornar uma simples sardinha assada na brasa ou um carapau num verdadeiro manjar dos deuses.

Hoje, as esplanadas enchem-se de gente e nas ruas sente-se no ar o cheiro a sardinha assada, servida com pimentos, batata cozida e broa.

Mas há mais. Muito mais para experimentar. A caldeirada de peixe, o bacalhau assado, o arroz de tamboril, o robalo, o cherne, o linguado, a pescada, a cataplana de marisco, os filetes de polvo, entre muitos outros pratos deliciosos!

Dos requintados e luxuosos restaurantes às tasquinhas informais e acolhedoras, os restaurantes de Matosinhos têm estilos de apresentação muito variados, mas uma forma única de servir apenas os ingredientes de melhor qualidade, sem esquecer a excelência no atendimento.

Candidato em 2015 “Destino Gastronómico do Ano” pela revista “Wine-Essência do Vinho”, Matosinhos tem vindo a promover a gastronomia local em estreita colaboração com o setor da restauração, numa ação integrada na estratégia de promoção turística do Concelho e da região.

A nossa gastronomia tem sido, de resto, elogiada nacional e internacionalmente por inúmeras publicações da especialidade.

Na sua revista, o conhecido chef de cozinha britânico Jamie Oliver elogiou os restaurantes de Matosinhos num artigo dedicado ao Porto, destacando monumentos, museus, hotéis, galerias de arte, bares e espaços culturais.

O artigo, assinado pela jornalista Emma Ventura, deixou rasgados elogios ao setor da restauração de Matosinhos, onde “alguns dizem que se come o melhor marisco do país”. “Apesar de existir uma nova raça de chefs no Porto a tentar subir a fasquia culinária, este tipo de restaurantes - simples, locais e ao ar livre - são difíceis de bater no que toca à experiência dos tesouros culinários da cidade”, acrescenta. Além de chef de cozinha, Jamie Oliver é apresentador de televisão no Reino Unido. Os seus programas de culinária são vistos por milhões de espetadores.

Também a Marisqueira de Matosinhos foi distinguida pelo diário inglês “The Telegraph” como um dos 50 melhores restaurantes do mundo. Para a especialista de vinhos daquela publicação, Victoria Moore, a Marisqueira de Matosinhos é um restaurante dotado de um grande profissionalismo, destacando, como iguaria, os deliciosos percebes e as ostras, o verdadeiro sabor do oceano.

O restaurante o Gaveto mereceu apreciações publicadas no jornal britânico Financial Times e na Wine Spectator, uma prestigiada revista norte-americana especializada em vinhos.

Os restaurantes de Matosinhos e as obras de Siza Vieira estiveram também em destaque na revista internacional “Monocle”. No seu guia de viagens dedicado a Portugal, a revista destaca Matosinhos como um importante porto de pesca, referindo a lota e o Mercado Municipal de Matosinhos como locais de visita obrigatórios. A Piscina das Marés e a Casa de Chá da Boa Nova, obras da autoria do arquiteto premiado internacionalmente Álvaro Siza Vieira, merecem igualmente uma chamada de atenção no artigo da “Monocle”. Além do restaurante da Casa de Chá gerido pelo Chef Rui Paula, a revista salienta ainda os restaurantes de peixe em Matosinhos, as esplanadas e os grelhadores que enchem as ruas no verão.

O restaurante Casa de Chá da Boa Nova esteve também em foco no blogue “A Cidade na Ponta dos Dedos”. Considerada em 2006, a par da Piscina das Marés, Monumento Nacional, a Casa de Chá da Boa Nova, em Leça da Palmeira, é, nas palavras da jornalista Sancha Trindade, “uma morada revitalizada, que é um orgulho da arquitetura nacional”. Para Rui Paula, o espaço que agora gere é “um restaurante de sonho”. “Aqui podem esperar uma boa comida, seja em que conceito for, uma vista magnífica, um atendimento fantástico e uma carta de vinhos global”, adianta. Ainda na opinião do Chef, “este espaço tem tudo para ser considerado um dos melhores restaurantes do mundo”.

Em Matosinhos, são mais de 600 os restaurantes à sua disposição. E se não gostar de peixe ou de marisco, pode optar pelos pratos tradicionais de carne barrosã, cozido à portuguesa, rojões, cabrito ou tripas. Para os mais novos, existem as hamburguerias e pizzarias de referência nacional em revistas como “Time Out”, “Visão”, “Sábado” ou “Evasões”.

A mesa de Matosinhos está pronta a recebê-lo, a si, à sua família, aos seus amigos ou aos seus colegas de empresa.

Para almoçar ou jantar em Matosinhos, não necessita de pretextos!